1 de jul de 2015

RECOLHIMENTO DE DOCUMENTAÇÃO DA PGM: novas fontes de pesquisa


O AHPAMV recebeu, no dia 26 de Junho de 2015, da Procuradoria Geral do Município - PGM, Coordenação Administrativa-Financeira, 12 volumes encadernados referentes a Termos de Compromisso (Contratos) datados  de 1925 a 1956.








































29 de jun de 2015

DESCENTRALIZAÇÃO DA CULTURA PROMOVE OFICINAS DE MEMÓRIA E PATRIMÔNIO

























18 de jun de 2015

FONTES DE PESQUISA SOBRE O MURO DA MAUÁ

                O Muro da Mauá,objeto de polêmica devido ao impacto visual desagradável sobre o centro de Porto Alegre, surgiu como  resposta ao problema  crônico das  inundações e tem origem  no convênio entre  Estado, Prefeitura e o extinto Departamento Nacional de Obras e Saneamento em 1973.
           

      O documento “CONVÊNIO BÁSICO QUE  ENTRE SI  FAZEM   O GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,A PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE   E O DEPARTAMENTO NACIONAL DE OBRAS E SANEAMENTO,COM A FINALIDADE ESPECÍFICA DE DEFINIR PARTICIPAÇÃO MÚTUA NUM PROGRAMA INTEGRADO PARA O PROSSEGUIMENTO DAS OBRAS CONTRA ININDAÇÕES DA CIDADE DE PORTO ALEGRE' foi assinado em 28 de abril de 1973,pertence ao  acervo da Procuradoria-Geral do Município e está disponível para pesquisa  no Arquivo  Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho.
        
      
     Na época, o Prefeito de Porto Alegre era o Engº Telmo Thompson Flores, e o Governador do RGS,o Engº Euclides  Triches,signatários do Convênio juntamente com o Ministro do Interior e o Diretor-Geral do DNOS.
       

    Além  do Convênio e do Aditivo do mesmo,datado de  1978, o Arquivo disponibiliza um documento de procedência do DNOS,intitulado ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICO ECONÔMICA DAS OBRAS DE DEFESA DE PORTO ALEGRE,CANOAS E SÃO LEOPOLDO,CONTRA INUNDAÇÕES,outro documento sobre o tema, útil para  pesquisas de caráter acadêmico ou autodidata. 



                                                                             



               












                   


17 de jun de 2015

I ENCONTRO DE EDUCAÇÃO PARA O PATRIMÔNIO CENTRO HISTÓRICO-CULTURAL SANTA CASA












15 de mai de 2015

ARQUIVO HISTÓRICO RECOLHE DOCUMENTOS:LIVROS DE IMPOSTOS-1893 A 1934

O Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho, em 05 de Maio de 2015, completou o recolhimento dos Livros de Impostos, do período de 1893 a 1934, no total de 412 livros (11,50 metros lineares) . Estes documentos são oriundos do Arquivo Municipal de Porto Alegre. Os livros passaram pelo procedimento de higienização e, atualmente, estão sendo realizadas a catalogação e descrição dos mesmos. Esse acervo já se encontra disponível para consulta















30 de abr de 2015

ENTRE A FONTE E O PESQUISADOR- A DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA


                     

A necessidade de se descrever os acervos vem de longa data. À medida que os arquivos foram crescendo e se complexificando, tornava-se mais difícil para seus funcionários conhecer a totalidade dos documentos que custodiavam e, portanto, fazia-se necessário elaborar ferramentas que dessem conta de representar esses acervos. Inicialmente faziam-se listagens e inventários, que serviam de guia para os próprios funcionários. Com o passar do tempo, esses instrumentos foram se aprimorando e passaram a servir aos pesquisadores.

Atualmente há um esforço crescente por parte das instituições arquivísticas para dar a conhecer seus acervos através de instrumentos elaborados no sentido de facilitar ao pesquisador o acesso e a seleção de fontes. Os principais instrumentos são o guia, “que oferece informações gerais sobre fundos e coleções existentes em um ou mais arquivos” (DBTA, 2005, p. 102); o inventário, que descreve, “sumária ou analiticamente, as unidades de arquivamento de um fundo ou parte dele” (DBTA, 2005, p. 109); o catálogo, que descreve “uma série ou mais séries, ou ainda um conjunto de documentos, respeitada ou não a ordem da classificação” (BELLOTTO, 2004, p. 202), o índice, que seria a “relação sistemática de nomes de pessoas, lugares, assuntos ou datas contidos em documentos ou em instrumentos de pesquisa, acompanhados das referências para sua localização” (DBTA, 2005, p. 107) e a edição de fontes em que documentos integrais são publicados.  

Além desses instrumentos padronizados também podem existir outros para atender as necessidades de cada arquivo. Para tornar a descrição mais padronizada e favorecer o intercâmbio de informações, têm sido elaboradas as normas de descrição arquivística. Algumas são internacionais como a ISAD(G) - International Standard Archival Description, que estabelece diretrizes gerais para descrição; ISAAR(CPF) - Standard Archival Authority Record for Corporate Bodies, Persons and Families, que forneçam descrições de entidades (entidades coletivas, pessoas e famílias) relacionadas à produção e manutenção de arquivos; IDSF - Standard for Describing Functions, descrição de “funções de entidades coletivas associadas à produção e manutenção de arquivos”; ISDIAH - Standard for Describing Institutions with Archival Holdings, indica regras gerais para descrição de instituição com acervos arquivísticos; ou nacionais, como a NOBRADE – Norma Brasileira de Descrição Arquivística.

No AHPAMV encontramos instrumentos de pesquisa elaborados em diferentes épocas, de acordo com os modelos vigentes. Atualmente alguns deles encontram-se à disposição para consulta no próprio arquivo, outros podem ser consultados on-line e ainda temos algumas publicações para distribuição a pesquisadores e interessados





Instrumentos de pesquisa on-line:





Catálogo do Fundo Privado Francisco Xavier da Costa 



Jornais ,Revistas  e Almanaques do AHPAMV 




Instrumentos de pesquisa disponíveis para distribuição:

Correspondência Passiva da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Vol. 2 1847-1866.
Correspondência Passiva da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Vol. 3 1967-1886.
Anais do Arquivo Histórico do Município de Porto Alegre . Volumes III, V, VI.
Catálogo das Atas da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Vol. VII (1825-1835)
Catálogos das Atas da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Vol. XII (1876-1885), vol. XIII (1886-1900), vol XIV (1901-1920) e vol XV (1921-1929).
Livro de registro das posturas municipaes de 1829 até 1888.


Referências:
BELLOTO, Heloisa Liberalli. Arquivos permanentes. Tratamento Documental. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232p.; Publicações Técnicas; nº 51.








16 de abr de 2015

FONTES PRIMÁRIAS PARA CONSULTA GENEALÓGICA:LIVROS DE IMPOSTOS




Queridos(as) leitores (as)

     Esta semana informamos que   o Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho possui em seu acervo documentação que pode ser utilizada para consulta genealógica. No caso, a pesquisa de nomes de pessoas e empresas do final do século XIX e início do século XX. Essas fontes são compostas por diferentes tipos documentais utilizados na época. Alguns exemplos: Livro de Impostos:Locativo Urbano,Locativo Suburbano,Por Espécie e Sobre Profissões.



       Aguardamos vocês! Boas pesquisas e boa semana!


       Equipe do AHPAMV

























 

© 2009AHPAMV | by TNB